UMA SAÍDA DA ESCRAVIZAÇÃO FINANCEIRA

UMA SAÍDA DA ESCRAVIZAÇÃO FINANCEIRA

A porta de saída da escravização financeira

Você já falou mais de uma vez em Movimento Popular pela Justiça Social, disse João Xinfrim a Pedro Ferocidade. “O que é isso?”  É a grande irmandade popular dos trabalhadores para escapar da crise e da escravização dos bancos, explicou. Entrei para ela porque já não aguentava mais de enganação. Diziam que estávamos numa democracia, mas o fato é que a democracia defendia quase exclusivamente interesse dos ricos.

– Então a gente tem que acabar com a democracia?, perguntou Xinfrim. De jeito nenhum, disse Ferocidade. A gente tem que superá-la. Já durou muito tempo, mais de 200 anos. É a hora de completarmos a democracia com o socialismo verdadeiro. Em uma palavra, democracia social. Alguns países da Europa estiveram perto disso, mas foram sufocados pelo chamado neoliberalismo. Recuaram. Voltaram para trás, devido a manobras políticas dos ricos.

Xinfrim, naturalmente, nunca tinha ouvido falar naquilo. Ao contrário, diziam pra ele que o ideal de vida era o sistema americano, onde as pessoas ganhavam mais de acordo com a   disposição para competir  com ferocidade. “Que nem você?”, perguntou Xinfrim. “Não, foge diabo. Fiquei feroz justamente por ver tanta injustiça espalhada pelo mundo. Uns poucos ganhando bilhões e a maioria não ganhando quase nada”, explicou.

“E o que se deve fazer agora?”, provocou João. Pelo lado norte-americano nada a fazer: o sistema vai apodrecer aos poucos, exibindo grandes tragédias sociais fora da economia, como o uso abuso de armas, as matanças ocasionais em escolas, os ataques terroristas, tudo em nome liberalismo e do neoliberalismo. Nós teremos mais chances porque ainda não temos um sistema encravado. Com sorte, levaremos avante o Movimento Popular pela Justiça Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *